Culpa? Quem é o responsável?

Culpa? Quem é o responsável?

Tempo de leitura: 9 minutos

Estamos muito acostumados a transferir a culpa, em especial quando falhamos de alguma maneira. A verdade é que essa é uma posição cômoda, fácil de ser mantida.

Muitas pessoas me procuram por acreditar que o problema da sua vida é responsabilidade do outro. Muitas pessoas acreditam que suas vidas não vão para frente devido a algo que o outro fez com você. Na verdade o que elas sempre esperam, em geral, é não assumir a culpa pelos seus atos.

Então, talvez devêssemos pensar em nossa responsabilidade e prefiro nomear responsabilidade, caso culpa ainda seja difícil para você digerir. Essa é uma ação tão comum em nossa sociedade, que a maioria de nós faz isso sem perceber. A verdade é que é muito difícil assumir a responsabilidade por tudo aquilo que acontece conosco, sejam esses acontecimentos positivos ou negativos.

Veja alguns exemplos de situações comuns de transferência de culpa:

  • “Eu não teria esquecido sobre esse compromisso se as pessoas não me sobrecarregassem tanto com tarefas!”
  • “Eu chego atrasado com frequência por que moro muito longe, e pego muito trânsito até aqui!.”
  • “Mas se você tivesse enviado uma mensagem me lembrando, eu teria trazido o material.”
  • “Eu não sou explosivo demais, as outras pessoas me provocam!”
  • “Eu teria feito o relatório, mas ninguém me enviou o modelo e instruções.”

Note que, em nenhuma das situações, transferir a culpa solucionou o problema. Enquanto isso, assumir a responsabilidade pelos aspectos da sua vida talvez pudesse surtir um efeito melhor.

Funciona?

Todos os dias recebo mensagem e e-mails questionando o funcionamento do processo das Constelações Familiares.

“Márcio, Constelação Familiar funciona para o meu problema?”

Sim e não!

Sendo assim, cada caso é um caso, cada família uma família e cada sistema um sistema.

Muitos me perguntam sobre o processo de Constelação Familiar desenvolvido pela Ciência de Triunfo e por que ele tem comprovadamente resultados tão extraordinários. A resposta é simples!

Em primeiro lugar, penso que o constelador (pessoa que facilita o processo) é autorresponsável pela leitura, porém ele mesmo não faz interferência sobre o que faz ou não sentido para a pessoa constelada (pessoa que busca enxergar os emaranhamentos da sua vida, os traumas).

Portanto, qual o jeito certo, como deveria ser o certo?

Não trabalho com certo e errado, o jeito certo é o seu jeito. Não sei o que você deve fazer com o que foi visto de problema, sei o que faz sentido para mim. Não para você.

Recentemente li uma frase que faz muito sentido para a forma que eu trabalho. Penso que o trabalho que desenvolvo no processo de Constelação Familiar é “pé no chão e pá na mão“. Digo isso porque vou escavar ao máximo para que você encontre o verdadeiro sentido daquilo que lhe aprisiona, mas jamais esqueço de que a sua realidade é mais importante.

A verdade, nada mais que a verdade.

Frequentemente em um processo de Constelação Familiar, as pessoas vão se sentirem mexidas nas partes que mais doem. Sabe aquela verdade que nunca lhe disseram, pois é essa mesma que vamos tocar. Não há como sair do trauma a partir de posturas infantis, digo isso tanto para pessoas que constelaram ou que estavam participando ativamente como observadores.

Afinal, não dá para esperar que o constelador diga a você o que fazer, diga o que é certo ou errado. Constelador é um profissional adulto que deve ser gabaritado para não misturar sua história com a do cliente. Falar que um processo de constelação é gostoso, talvez eu fique pensado que este processo foi o suficiente. Mas, será realmente que entrou em suas sombras e profundezas? Por que quando assim o faz, mexe e muito. Dói e muito.

Constelação familiar é reflexão, é emoção, é sentimento. Pare de racionalizar o sentimento, cada lado do cérebro trabalha de uma forma e você aí operacionalizando racionalmente o que deveria ser sentido?

Constelação não é uma ciência exata, pois as variáveis são inúmeras. Não coloque o processo em um laboratório, pois nem os ratos agem da mesma forma. Você é um indivíduo único!

Resultados?

Se você está buscando resultados precisos, categóricos, com probabilidades matemáticas e estatísticas? Pare novamente e volte 10 casas, você está indo no processo inverso do sentir. Isso não é constelação familiar.

Agora, não sei o que será feito com o que você viu em um processo. Talvez você culpe o constelador por falhas, por não dizer o que você gostaria que fosse dito, por infelizmente não querer ver o que viu. Isso dói, machuca e alivia. Talvez essa seja a história do outro, de algum antepassado seu, de sua história de vida que desconhece.

Deixo a dica, se conheça. Enfrente seus medos, angústias, dores, marcas da sua vida e que por tão dolorosas que foram (mesmo que inconsciente) são lindas, pois você é esse ser maravilhoso graças a tudo o que seu DNA viveu.

Mas Márcio, como pode um processo – que atinge as profundezas das emoções – doer e ser ao mesmo tempo tão curativo?

Na minha época, lembro que o Merthiolate ardia, porém eu sabia que aquilo era o melhor para meu machucado. Mas mesmo antes de aplicar havia que limpar bem o local e talvez, o sabão fosse a pior parte. Para entrar em uma Constelação e no mundo sombrio que você escondeu de você mesmo por muito tempo, precisa de uma faxina, alicerçar bases sólidas saudáveis, levantar a poeira para dar a volta por cima.

Dá trabalho… e muito!

Mas, a constelação é um processo lindo! Isso eu te garanto com todas as letras, porque não há preço em ver sua casa arrumada, cheirosa e limpinha. Pronta para ser habitada pela melhor pessoa, você mesmo.

Você está disposto?

Então, você pode estar se perguntando:

“Márcio, fiz uma constelação que o constelador falhou comigo… e agora?”

Queridos, impossível! Atendo incontáveis pessoas como você e se eu entendo que uma das leis da vida é o equilíbrio e tudo tende a estar em equilíbrio. O que foi dito, feito ou lido em um processo tão profundo como a constelação é o suficiente, porque é a partir disso que a vida volta ao fluxo de amor. A vida da um jeito de se organizar diante do que viu.

Sendo assim, em nossa vida não há falhas, há autorresponsabilidade.

Agora, se você está em uma posição birrenta em não querer enxergar o que foi mostrado, paciência. Se quiser e esse for o jeito certo para você, tudo bem! Infelizmente digo, por experiência própria, que você reprovará de ano e que nesta escola você não tirou boas notas. Novas provas parecidas virão.

Logo por que eu quero? Claro que não!

Porque a vida é assim, maior que você. Lembre-se que suas lamentações, que suas histórinhas para ficar no mesmo lugar se auto justificando da vida que poderia ter, mas que por falta de autorresponsabilidade não dá conta de fazer a faxina, são responsabilidades que você escolhe todo dia.

…e tudo bem!

Então, qual a responsabilidade de tudo isso?

A autorresponsabilidade é a capacidade de atribuir unicamente para si a responsabilidade sobre aquilo que acontece em sua vida, seja positivo ou negativo. Ou seja, tudo acontece na sua vida, do jeito que é porque você quer assim.

Essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida, mas que exige treino e dedicação. Estamos muito acostumados a transferir a culpa, em especial quando falhamos de alguma maneira. A verdade é que essa é uma posição cômoda, fácil de ser mantida. Um lugar quentinho

Ou seja, o primeiro passo para desenvolver a autorresponsabilidade é perceber que, embora você não possa controlar as outras pessoas e nem o seu ambiente, você pode controlar suas ações.

Da mesma forma, você pode não conseguir controlar sentimentos e emoções negativos, como raiva, frustração e desânimo. Mas você pode controlar como reage a eles.

Contudo, entender essa possibilidade de controle vai abrir os seus olhos para uma nova perspectiva: Agindo de maneira assertiva, positiva e responsável, você poderá ir muito mais longe.

Entretanto, isso não é dizer que todos os fatores externos devem ser ignorados. Eles influenciam muito na formação da sua personalidade. No entanto, condições ambientais e as ações de outras pessoas não devem te definir de maneira absoluta: fazer isso cabe apenas a você.

E agora?

Em suma, constelação funciona sob essa ótica?

Oraaaa, funciona muito!

Perceber que o controle da sua vida está nas suas mãos pode ser muito motivador. Afinal, você pode mudar os hábitos que não te agradam ou que não são construtivos, superar obstáculos enormes e alcançar os seus sonhos.

No entanto, essa perspectiva também pode ser incrivelmente assustadora.

Você acredita que os problemas podem ser resolvidos?

Você acredita que sua vida pode melhorar e muito? Que sua forma de viver pode ser completamente diferente do que vive, pensa, sente? Se você chegou até aqui e entendeu que você é o autor da sua história, você pode mudar todos os capítulos daqui em diante e escrever a história que você sempre sonhou.

Agora, eu te convido

Mas isso depende exclusivamente de você! Deixo o convite para você clicar no link abaixo e descubrir os segredos que nós da Ciência de Triunfo aplicamos para construir seu Relacionamento Saudável ou até mesmo o seu Sucesso Financeiro.

Você conhece os comportamentos que estão prejudicando suas finanças e relacionamento?

Clique aqui e descubra gratuitamente
👉🏻https://www.cienciadetriunfo.com.br/coachingsistemico

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *