O direito e as Constelações Familiares

Tempo de leitura: 2 minutos

Os conflitos parecem não terem fim? Se sente cansado? Gostaria de uma vida mais leve? Livre? Os processos judiciais lhe pesam? Roubam sua paz…

Já não é novidade que o número de processos judiciais vem aumentando e que o Poder Judiciário já não os soluciona de maneira rápida, satisfatória e eficiente, sendo certo, ainda, que muitas vezes a própria sentença proferida pelo Juiz desagrada a uma ou ambas as partes, gerando inconformismo e insatisfação.

Assim, surge à sociedade a necessidade de novos meios de soluções de conflitos, motivo pelo qual, ressaltamos a possibilidade e a importância da conciliação e como forma de promovê-la, fazemos destaque à técnica das constelações familiares que vem, de forma inovadora, trazer resultados positivos na facilitação da solução de conflitos.

Referida técnica estuda os relacionamentos humanos a partir de algumas ordens (leis sistêmicas) que regem as relações, trazendo para o campo do Direito uma nova visão.

Assim, o “Direito Sistêmico” analisa o caso sob a ótica dessas leis sistêmicas, sendo que muitos processos judiciais têm origem em situações enfrentadas pelo próprio indivíduo que, em decorrência de dificuldades derivadas de fatos graves ocorridos em seu passado ou de sua família, inclusive em gerações anteriores, deixaram-lhe marcas em seu sistema familiar.

Na advocacia sistêmica as pessoas são convidadas a representar membros da família do cliente que está sendo constelado, que ao se posicionarem, sentem como se fossem as próprias pessoas representadas e expressam sentimentos jamais imaginados pelo cliente, e com isso acontece realmente uma mudança de visão sobre a situação trazida, mudando, principalmente, o sentimento envolvido com relação ao caso e, a partir daí restabelece-se a ordem e é proporcionado alivio ao cliente, seus familiares e a todos os envolvidos.

Após uma constelação familiar, em regra as partes reduzem as resistências e cerca de 90% dos conflitos são resolvidos através de acordos, motivo pelo qual tem cooperado não só com a justiça, mas, e acima de tudo, com a melhoria nos relacionamentos e a qualidade de vida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *